07/08/2017

PARA REFLETIR

MERCADOS MUNICIPAIS DE MINAS

MONTES CLAROS ENTRE OS DEZ MELHORES

Os mercados municipais sempre reservam grandes experiências para a população e também para os turistas. Normalmente são espaços tradicionais, que oferecem o que há de melhor na região em diversos quesitos como comida típica, artesanato local e boas histórias. Em Minas Gerais temos várias cidades que possuem um mercado central interessante e que são excelentes opções de passeios para experimentar as delícias como os pratos e petiscos tradicionais. Confira a seleção de mercados que indicados pelo jornal TURISMO DE MINAS para você conhecer no estado:

  • Belo Horizonte – Mercado Central

O Mercado Central da capital mineira, inaugurado em 1929, é um dos tradicionais pontos turísticos da cidade e recebe milhares de visitantes por mês. No local é possível encontrar temperos, aromas e sabores marcantes da culinária mineira. Com mais de 80 anos de história e 400 lojas, o mercado também é ponto de encontro dos belo-horizontinos. Para não se perder na imensidão de produtos, o mercado tem visitas guiadas que podem ser agendadas. (Av. Augusto de Lima, 744 – Centro/ BH)

  • Mercado Distrital do Cruzeiro

Foi criado em 1974 com o objetivo de conduzir os feirantes das ruas para um espaço seguro e destinado a comercialização dos seus produtos. É um ponto tradicional da capital mineira e estima-se que passem pelo mercado cerca de 20 mil pessoas por semana. (R. Ouro Fino, 452 – Cruzeiro, Belo Horizonte)

  • Feira dos Produtores

Uma grande feira com diversas opções, desde hortaliças, frutas e carnes até tecidos. A feira surgiu da união dos produtores de hortifrutis, em 1950, no bairro Lagoinha. Anos depois, em 1981, a Prefeitura de Belo Horizonte cedeu um novo espaço em troca da região da Lagoinha para a construção da estação de metrô e o novo endereço da feira passou a ser na Cristiano Machado, no bairro Cidade Nova (Av. Cristiano Machado, 1.950 – Cidade Nova/ BH)

  • Mercado Municipal de Diamantina

O antigo rancho dos tropeiros, de 1835, foi restaurado em 1997 e desde então abriga o Mercado Municipal. Localizado no centro da cidade é ponto turístico imperdível. Além de encontrar iguarias para alimentação e artesanato, o mercado também abriga um centro cultural. E na sexta após às 18h, tem música ao vivo para embalar a noite. Vale a visita! (Praça Br. do Guaicuí, 171 – Centro Histórico – Diamantina)

  • Mercado Municipal de Juiz de Fora

 

Primeiro mercado público da cidade, o Mercado Municipal de Juiz de Fora foi inaugurado em 31 de dezembro de 1904. Funcionava inicialmente na Avenida dos Andradas, em um prédio construído especialmente para este fim. Em 1987, o mercado foi transferido para o Espaço Mascarenhas. No local é possível encontrar temperos variados, doces caseiros, artesanatos além de frutas, legumes, verduras, carnes, peixes, embutidos, cachaças entre outros itens bem mineiros. (Avenida Getúlio Vargas, 188 – Centro – Juiz de Fora)

  • Mercado Central de Montes Claros

 

O primeiro mercado foi inaugurado em setembro de 1899, já o atual prédio do mercado municipal é datado de 1992. O local reúne de tudo um pouco, com destaque para os produtos típicos do norte de Minas, carne de sol e pequi. É um ponto de encontro dos amigos para prosear e apreciar alguns petiscos. Os temperos variados também conquistam os fregueses e os turistas. (Rua Mal. Deodoro, 1.460 – Centro – Montes Claros)

  • Mercado Municipal de Poços de Caldas

 

O atual prédio do mercado, construído em 1969, não foi a sua primeira sede na cidade. Em Poços de Caldas o primeiro mercado é de 1890 e ficava na esquina da Av. Francisco Salles com a Assis Figueiredo. Na década de 60 o mercado foi transferido para o local atual, na região central, com o intuito de melhorar o acesso das pessoas. São 193 boxes internos e 54 externos, que compõem o complexo do Mercado Municipal de Poços de Caldas, onde o cliente encontra produtos típicos, frutas e legumes, além de artesanato local. (Rua Pernambuco, s/n – Centro – Poços de Caldas)

  • Mercado Municipal de Teófilo Otoni

 

Situado na região central da cidade, ocupa um quarteirão inteiro entre a Rua Epaminondas Otoni e a Avenida Getúlio Vargas. O espaço é ponto de encontro e destino certo dos turistas. A variedade de produtos atrai inúmeros consumidores, são itens de hortifrutis, carnes, queijos e temperos, além dos artesanatos que expressam a cultura local. (Rua Teodorico Tourinho, 349 – Centro – Teófilo Otoni)

  • Mercado Municipal de Uberaba

A primeira sede do mercado de Uberaba foi construída em 1882, mas anos depois foi demolida. Depois de permanecer provisoriamente em outro endereço, em agosto de 1924, foi inaugurada a sede definitiva. Desde então o espaço já passou por algumas reformas para remodelações e ampliação, além de construção de banheiros e mezanino para melhor atender os clientes. (Praça Manoel Terra, 255 – Centro – Uberaba)

  • Mercado Municipal de Uberlândia

 

A construção é de 1944 com traços da arquitetura moderna para a época. Funcionou como centro atacadista até 1977, depois o comércio foi transferido para a Ceasa. O Mercado é famoso pela comercialização dos produtos caseiros como doces, queijos regionais, mel e alimentos naturais, além dos hortifrutis. Lá também é possível encontrar carnes variadas, peixes e frutos do mar. (Rua Olegário Maciel, 255 – Centro – Uberlândia)

 

FONTE: http://blog.turismodeminas.com.br/os-10-melhores-mercados-de-minas-gerais

 

 

 

EXPOSIÇÃO “CAMINHOS DOS GERAES”

A expedição Caminhos dos Geraes é um evento idealizado e executado pela Fundação Genival Tourinho, com apoio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Montes Claros, dos institutos Grande Sertão e Vidas Áridas e, também, da OVIVE. Trata-se de um grande evento que foi iniciado no ano de 2005 onde diversas pessoas, dentre elas, Pesquisadores, estudantes, ambientalistas, jornalistas, representantes políticos e convidados se deslocaram pelo território norte mineiro observando as belezas naturais como veredas, cachoeiras, rios, parques e cavernas bem como catalogando e inventariando os mais variados níveis de agressão ao meio ambiente.

O projeto prevê a realização de incursões em áreas de grande relevância ambiental do Norte de Minas, preservadas ou não, que sofreram processos de degradação ambiental provocada por ações inconsequentes. Para isso, as equipes que irão a campo serão orientadas a catalogar todos os eventos visualizados durante o percurso. Seja nas chapadas, nas veredas, nos parques e nos rios, o olhar diferenciado e multidisciplinar para os problemas ambientais será essencial para alcançar os objetivos propostos nessa Expedição Caminhos dos Geraes de 2017.

Neste ano de 2017 a Expedição será realizada durante quatro dias, no período de 07 a 10 de setembro. O projeto propõe, ainda, dar um retorno à sociedade sobre os trabalhos desenvolvidos pelas equipes participantes. Algumas ações estão previstas para a execução do evento, na forma de três filmes com duração de vinte seis minutos cada, construção e manutenção de um blog de internet com notícias relacionadas à questão ambiental e reportagens que serão exibidas no noticiário local pelas televisões, rádios, jornais e revistas.

Outro importante produto que a sociedade receberá será a reedição da Revista Verde Grande, agora em formato digital. A paisagem sertaneja por si só chama a atenção. Una em beleza e múltipla em biodiversidade, pois agrega em seu interior um conjunto diversificado de biomas. O cerrado, a caatinga, a mata seca e, também, faixas de mata atlântica, ainda podem ser vistas no Norte de Minas. Porém, o sertão mineiro está cada vez mais necessitado de buscar soluções que amenizem o principal problema enfrentado:   a escassez de água. E é nessa perspectiva, de água e gente, que a Expedição Caminhos dos Geraes enfrenta esse novo desafio. A questão da segurança hídrica nos últimos tempos passou a ser um problema não apenas local, regional, mas nacional. Para que possa ser eficiente e eficaz, a Expedição Caminhos dos Geraes 2017 definiu três roteiros a serem percorridos. O que foi fundamental na escolha dos roteiros foi a gravidade dos problemas ambientais e sociais já detectados. Para isso, a coordenação reuniu-se diversas vezes e definiu os roteiros.

Todos os roteiros saem e chegam a Montes Claros. O primeiro roteiro, denominado roteiro do Espinhaço, sairá de Montes Claros com destino a Juramento e Itacambira. De Itacambira, por cima da serra do Espinhaço, a expedição irá até Botumirim. Lá, cachoeiras e campinas serão visitadas, além de grutas que compõem a paisagem natural e, também, informam a ação predatória do homem no ambiente. Depois seguirão para os municípios de Cristália e Grão Mogol. Esse roteiro foi proposto porque coincidirá com o momento de criação do Parque Estadual de Botumirim. O Parque é resultado de lutas e desafios de pessoas e instituições que lutam para preservar a fauna e flora local, além das cachoeiras belíssimas existentes no município.

FESTAS DE AGOSTO

CHEGANDO COM A VENTANIA

A partir do dia 16 deste mês serão realizadas a 178ª Festas de Agosto e o 39º Festival Folclórico de Montes Claros. O evento traz a magia do colorido das fitas e estandartes, que se unem a muita religiosidade e manifestações artísticas e encorpa as atividades realizadas este ano dando “nova cara” e valorizando a cultura local. Uma das atrações da festa deste ano será o cantor e compositor mineiro Sérgio Pererê. Cantor com uma voz inconfundível, Sérgio é multi-instrumentista e tem quatro discos lançados. O artista carrega a ampla bagagem de já ter dividido os palcos com nomes como João Bosco, Naná Vasconcelos e Milton Nascimento. Com o grupo Tambolelê, excursionou por diversos países, dentre eles os Estados Unidos, México, Nova Zelândia e vários países europeus. Quem for ao show do cantor no palco principal da Praça Dr. Chaves (Praça da Matriz) vai poder conferir uma mistura de gêneros com influências africanas e latino-americanas, sempre com os traços fortes dos tambores de Minas. O show de Sérgio Pererê será no dia 18, às 22h. Confira abaixo a programação completa:

22ª FENICS

A Associação Comercial Industrial e de Serviços de Montes Claros – ACI – e a Federação das Indústrias de Minas Gerais, FIEMG Regional Norte, co-realizadora, preparam os últimos detalhes para a 22ª FENICS – Feira Nacional da Indústria Comércio e de Serviços de Montes Claros, de 14 a 17 de setembro.  Para fomentar novos negócios, a feira terá expositores preparados para explorar nichos de mercado, como energia solar, franquias e qualificação profissional. Serão quatro dias de negócios intensos no Parque de Exposições João Alencar Athayde. Há cerca de 40 dias do evento, restam poucos estandes disponíveis.  Vale lembrar que a Fenics é multissetorial, reúne cerca de 250 estandes, com expositores de várias segmentos. Este elemento é interessante para negociações entre os próprios expositores.  E os espaços indústria, comércio, veículos, moda, beleza, educação, tecnologia, construção civil, artesanato, saúde, transporte, turismo terão a companhia dos espaços franquias e energia solar. Este último será mais que um espaço na feira, será agregado com o II Congresso Norte Mineiro de Energias Renováveis – Oportunidades de Negócios e Investimentos no Norte de Minas Gerais. Na programação cultural, artistas reconhecidos regionalmente e também quem está despontando na carreira, como Hebert Linconl & Carlos Maia, Vivi Normanha, Banda República Casanova e Laurinho Karnielly. O mapa de estandes possui área coberta de 10 mil m², o valor do m² é de 280 reais, sendo um espaço mínimo de 9m². A empresa Minas Estandes estará à frente da montagem, com preço especial para montagem diferenciada. Outras informações pelo site www.fenics.com.br e pelo e-mail fenics@acimoc.com.br e 38-2101 3300 e 2101 3301.

TURISMO DE NEGÓCIOS

Os integrantes do Programa Central de Negócios desenvolvido pelo Sebrae Minas no Norte do estado, estiveram em São Paulo, onde participaram de 25 a 28 de julho da Feira Internacional de Panificação, Confeitaria e Varejo Independente de Alimentos – FIPAN, realizada no Expo Center Norte. Durante o evento, foram apresentados as tendências e os lançamentos do setor. Em missão coordenada pelo Sebrae, eles participaram de cursos promovidos pelos expositores e palestras ministradas pela FIESP, SENAC,e pela Escola Técnica de Panificação e Confeitaria, que qualifica mão-de- obra para o mercado paulistano e brasileiro. A FIPAN é considerada a quinta maior feira setorizada do mundo, e 57% do público visitante é formado por proprietários, diretores ou gerentes de estabelecimentos do ramo. O Programa Central de Negócios contribui para o crescimento do setor de panificação no Norte de Minas. A iniciativa atende 14 empresários que juntos geram 480 empregos diretos nos municípios de Montes Claros, Janaúba, Januária e Manga. É, ainda, um projeto que estimula a cultura da cooperação, possibilitando o fortalecimento de pequenos grupos de empresários de um mesmo segmento de atuação.

PASSAREDO CHEGA A MONTES CLAROS

Montes Claros receberá, em breve, voos de ida e volta para a cidade de Guarulhos, em São Paulo com a chegada de uma nova companhia aérea na cidade. A vinda da Passaredo Linhas Aéreas, uma empresa renomada, com anos de experiência no mercado, está prevista para o próximo mês de setembro. A aeronave turbo-hélice modelo ATR-72 sairá de Guarulhos às 22h e chegará a Montes Claros às 00h, já de Montes Claros para Guarulhos o voo sairá as 6h30.

FINALIZANDO

A Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur-MG) publicou nessa semana a listagem oficial dos municípios participantes da Política de Regionalização do Turismo em Minas Gerais. A publicação visa atender ao art. 21 da Resolução SETES nº 45, de 05 de novembro de 2014 e pode ser consultada no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais ou pelo link  https://goo.gl/j28NHT

Esse ano, Minas Gerais aumentou de 455 para 600 municípios mineiros participantes da política. O aumento de 31,9% evidencia o trabalho de articulação da secretaria e suas instâncias de governança.  O Turismo agradece!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *